quarta-feira, 6 de abril de 2011

"FASCINIO"


(Esta imagem foi-me oferecida por uma amiga muito querida Mada, um grande beijo para ti doce amiga)

Olho fico absôrta

Vejo as montanhas cortadas

Por vales profundos

Sinto-me como que esteja

Em dois mundos

Sinto-me embebida

Na contemplação da natureza.

Foi-me esta graça concedida

Poder admirar tamanha beleza

O céu, os astros do firmamento

Os crepúsculos, as flores

O cheiro do vento

Os matizes dos campos

Estes belos odores

O murmúrio dos regatos

A placidez dos lagos cristalinos

A imponência do revolver dos Oceanos

O toque ao longe dos sinos

Sinto que tudo aqui fala à minha alma

Entre lágrimas comuvida

Nesta tão suave calma

Agradeço a Deus pela minha vida

Contemplo a paisagem...

Confunde-me e consola-me

Suave aragem

Há no ar, um mágico perfume

Que inunda a atmosfera.

Parece uma miragem

Dum sonho longinquo

Há nuvens brancas por todo a terra

Pintada com as lindas cores do arco iris

Lindo senário que serve de teatro neste painel de vida

Com as cores de todos os sorrisos

Como se... se trata-se de pura magia

Abona em mim tanta eloquência

Dispo-me de necessidades profanas.

Sinto meu coração iluminado

E nesta bela frequência

Levanto meus olhos aos céus

Agradeço a Deus:

Pela minha existência.


(Angelina Alves)



2 comentários:

CÉU ROSÁRIO disse...

Querida Angelina, maravilhosa tua entrada! Saudades do tempo antigo, onde todos os amigos se juntavam no spaces...enfim...mas sei que te encontro aqui e sempre que puder eu volto....um forte abraço do meu coração para o teu....saudades....

Malu disse...

Realmente viajei fascinada nesta descrição de TEMPO e ESPAÇO aos quais o poema nos remete.
Bravo!!!
Um grande abraço