sábado, 13 de agosto de 2011

"VI NOS TEUS OLHOS"




Vi nos teus olhos

A tristeza dos campos

E dos vales sombrios

Senti a tua alma seca

Como um rio sem água

Pudesse eu a ti confessar

A minha tão grande esperança

Pudesse eu comungar

Contigo todos os dias da nossa vida...

Olho a tábua

Seca moldura abandonada nos rios

Que em cada corrente

Choram os meus olhos

Choram por ti lágrimas e prantos

Fechou-se a pedra no hermético canto

Perdeu-se em ti a alegria

Que girava em torno de nós...

As palavras vagueiam entre a terra e os céus

Como cristal destilado

Separados ficamos sós

Conhecendo o deserto de nossos corpos

A ti a vida me havia ligado

Com ténues véus

Embalsamou uma dor

Que nos liga para sempre

Pois nunca morre o nosso amor...

Veio a sombra dos vales

Ouvi-a por ti a chamar

A magia da vida deixara-te

Embriagada andei, andei às cegas

Trilhei contigo a morte

No sol nos mares

E, nos vales das sombras

Cansada dessa falsa luz

Deixei-me ir à sorte

E deixei-me fluir na macieza de um sonho...

Tento olhar a vida

Que me ensinas-te a viver

Tão cheio de ciência e de saber

Tu, meu sol minha maresia

A minha alma resgatou-me na minha essência

Iluminando a minha consciência

Nas sombras dos vales fez-se luz

E pelos mais belos atalhos me conduz.

 
(Angelina Alves
 
 

2 comentários:

Nati Caetano disse...

Angel! amiga querida.Saudades!!!!
Bela poesia amiga.Eu tive uns contra-tempos,mas sempre q posso quero ver seu lindo cantinho.
Vi nos teus olhos..e aqui deixo prá vc.

Vi nos teus olhos o seu viver por mim.
Vi nos no seus olhos o almejar da vida na minha vida.

Bjs e uma semana abençoada pra vc.

Malu disse...

E num único olhar podemos viajar em imagens que nos dizem tantas coisas.
Eu adoro os olhos...
Abraços