sábado, 26 de maio de 2012

"Doce quimera"


(Imagem elaborada por: Ana Paula)

Hoje não quero coisas de tristeza
Não quero olhos a chorar
Nem de dor, tão pouco de fraqueza
Quero sorrisos, quero sinos a tocar
Hoje não quero suspiros mudos
Não quero ver, o que não quero ver
Nem que seja por poucos segundos
Quero viver renascer no meu ser
Hoje apenas a minha paz
Aquela que trás o verde da primavera
A que me traz a melodia dos pássaros
E me  transporta a uma doce quimera
Na descoberta da luz dos astros
Hoje apenas quero viver o meu equilíbrio
Sentir as ondas dos mares refrescantes
Olhar as cores vibrantes do arco-íris no rio
Quero ver gente: barcos, navios e navegantes
Quero olhar o céu azul no horizonte
E, ver o sol a brilhar logo no começo do dia
Ver o céu azul e no cume do monte
Sentir vibrar a minha alma de alegria
Quero ver flores no meu e no teu jardim
Viver o sereno de um olhar transparente
Deitar-me em lençóis de flores de jasmim
E, acordar no calor de um sol eloquente
Hoje quero  correr descalça, sentir a terra
Sentir a terra molhada, quente e fria
Sentir vida na vida e na doce primavera
Sejas tu vida! o meu grito de vida


(Escrito por: Angelina Alves)




1 comentário:

♥ Luluasol ♥ disse...

Assim te vejo....Assim tu és...
És, dos mistérios, revelação...
És, da poesia, todos os versos...
És, para mim, o universo!
Carmen Lucia
Fantastica Semana – Fantastic Week
♥«....Bejus-Kisses....»♥
So see you .... So you are ...
You are, of the mysteries, revelation ...
you are, of the poetry, every verse ...
You are, to me the universe!